domingo, 27 de janeiro de 2013

vitamina chuck vs the goodbye

Durante algum tempo este cantinho serviu de escape para comentar sobre a hora mais feliz, em termos audiovisuais e como tudo tem um fim, este mesmo cantinho deparou-se com a notícia que ninguém gosta de ouvir, ler...o fim de #Chuck.
Os laços emocionais criados com o blogue ainda hoje surpreende.
Quer o laço emocional que tão facilmente entrou no meu dia a dia, sempre com #Chuck, quer pela amabilidade que todos que por cá passaram, deixaram a cada comentário.
Num patamar distante, está o twitter.
Ali, cimentou-se a popularidade do blogue e criou o elo com os "suspeitos do costume".
Um ano depois, sem sofrer qualquer tipo de amnésia ;)  resolvi passar por cá, no dia que completa-se um ano sem #Chuck, na tv.
Sim, na tv, porque #Chuck continua bem vivo na mente de todos que deixaram-se encantar por este programa, pelos seus intervenientes.
Estes, continuam a dar razão a toda esta paixão ao citar, com imenso carinho, o programa que escolhemos amar.
Aqui pude expor, informar o gosto por #Chuck e a cultura pop à volta da série.
Obrigado a todos, obrigado à Carem.
Já era óbvio que o blogue estava parado, mas faltava este bocado.
A paixão por #Chuck vai manter-se, intacta. Por mim, por si, por todos.
Obrigado. Até sempre :)

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

efeito #chuck

Quando comecei este blogue, sabia que não deveria ser encarado como um monólogo visual. A ideia era conversar, encontrar pessoas que partilhassem a paixão por #Chuck que era já enorme quando o blogue começou.
Antes de concretizar um desejo, possíveis visitas, via como um meio para expor em palavras coisas que amo no meu dia a dia. Encarei o blogue como todo e qualquer blogue, como um diário e quero entender, passado todo este tempo que esta paixão, teve resposta.
Blogue feito, o prestável twitter entra no "jogo" e faz deste cantinho algo mais. Fá-lo ser um diálogo.
Agora, com o final da série, é altura de apresentar alguns números. Números que se traduzem em mais uma oportunidade de dizer obrigado a todos que viram no "vitaminaChuck" um canal aberto para partilhar o sentimento comum a todos: #Chuck.
Não percebo o critério do "sitemeter", que abrange neste momento as visitas de Fevereiro de 2011 até ao momento. Muito menos o do blogger.
Seja como for, são números impensáveis.
Mais de 30 mil visitas desde o início? Sem falar nos recordes, naturais a esta altura do campeonato, atingido com o final do programa.
A meio da aventura a Carem Drawanz começa a participar com seus textos e estes números, também lhe pertence.
Obrigado! :)

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

#chuck 91 episódios - bastidores

Já começo a sentir os efeitos de uma semana sem #Chuck e perante tal vazio(ai o drama...hehe)nada melhor que recuperar este vídeo feito por Matt Barber, o responsável maior na sala de montagem do programa.
Presenteou os fãs no último dia em que #Chuck foi exibido, dia 27/01, com uma montagem que abrange de forma vertiginosa, cinco já saudosas temporadas do "team Bartowski".
Na sua página do "Vimeo", não encontrei o dito vídeo(que evitei ver no dia que foi liberado)e como não está mais disponível, aparece por aqui via "you to be".
bom proveito :)

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

chuck dvd blu-ray 5º temporada

Não foi preciso esperar muito para ter novidades em dvd e blu-ray da 5º temporada de #Chuck e ao primeiro contacto, a reacção: finalmente extras com fartura e com comentários!!

Só esta diferença, ao comparar com as outras edições, vale a pena o investimento.
Agora é só marcar no calendário: 8 de Maio, o dia que a 5º temporada de #Chuck vê a luz do dia. 
Em Portugal, nem é preciso ir longe no pensamento, não será editado. Desde a 3º temporada que tal não acontece e duvido que a 5º traga algo de novo neste sentido.
Não sei se as cinco temporadas serão editadas numa só caixa e duvido que esta informação saia agora. É preciso rentabilizar este produto.
Eis o conteúdo(via chucktv.net  que contém algumas notas de imprensa):

BLU-RAY & DVD FEATURES
Chuck: The Final Episode – An intimate look at the climactic shooting of the final episode (featurette)
Sandwiches and Superfans: The Saving of a Show (featurette)
Spy Tunes: Scoring the World of Chuck (featurette)
Chuck: The Beginnings (featurette)
Chuck: Through the Years (featurette)
Chuck: The Future (featurette)
2 full-length audio commentaries on the final two episodes by executive producers and key cast members
“Declassified” scenes
Gag Reel
Full versions of the Buy More TV commercials with Big Mike and Captain Awesome
Extended version of the series finale episode

13 ONE-HOUR EPISODES:

CHUCK: THE COMPLETE FIFTH AND FINAL SEASON
Street Date: May 8, 2012
Running Time: Feature: Approx 559 minutes
Enhanced Content (SD and BD): Approx 203 minutes
Presented in 16×9 widescreen format

3 DVDs – Price: $39.98 SRP
Audio – English Dolby Surround 5.1, Brazilian Portuguese
Subtitles – English, Chinese, Thai, Portuguese, Spanish, French

2 BLU-RAY BD-50s – Price: $49.99 SRP
Audio – English Dolby Surround 5.1


nota: nesta edição, região 1(Estados Unidos), há, segundo a nota, comentários em português. Resta saber se a edição da região 2(Europa), sairá com o mesmo "brinde".

o pulso ainda pulsa

O pulso das audiências #Chuck era tão ou mais esperado que o episódio da vez.
Começou de forma estrondosa em 24/09/2007 com 9.28 milhões de fãs à frente do pequeno ecrã e cinco anos depois, em 27/01/2012, termina com 4.12 de #chucksters à frente da tv  no episódio 5.12 e 4.32 de #chucksters no episódio 5.13. Muito bom!!
Já muito se falou sobre o papel da NBC no meio disto tudo. Da oportunidade perdida, da falta de apoio, divulgação, de tudo. Das segundas. Das sextas.
No final, a dignidade ao dar ao programa que melhor defendeu a emissora, em anos de más opções, a merecida despedida. Ainda vão se arrepender ;)
Não quero com isto deixar de salientar que esta é a visão de quem vê por fora, que avalia pelo o que nos é dado. Se calhar, a emissora até fez mais do que está a vista. Pelo menos, deu-nos a 5º temporada, a oportunidade de dizer adeus e no cenário #Chuck, é uma dádiva. 
O que ninguém saber responder é o porque de #Chuck não estar disponível nos canais online como o "iTunes", o HULU... azar o deles. 
Abaixo, uma viagem aos números de #Chuck nesta incrível jornada que agora termina. As mudanças da medição de audiência desde ano passado tardarão a ser publicados. Quando houver um número final, tenho certeza que estes 4 milhões irão subir consideravelmente.
Em negrito o episódio com maior visibilidade e o menor. 
Custa, mas é verdade, grandes episódios como "vs phase three",  tiveram o azar de ser premiados com fraca adesão.

1º temporada
Episódio Piloto - 9.28 
vs the helicopter - 8.22
vs the tango - 7.12
vs the wookie - 8.23
vs the sizzling shrimp - 7.14
vs the sandworm - 7.03
vs the alma mater - 7.7
vs the truth - 7.56
vs the imported hard salami - 7.8
vs the nemesis - 8.36
vs the crown vic - 8.48
vs the undercover lover - 6.88
vs the marlin - 7.02

2º Temporada
vs the first date - 6.6
vs the seduction - 5.9
vs the break up - 6.01
vs the cougars - 6.7
vs tom sawyer - 6.48
vs the ex - 6.23
vs the fat lady - 6.8
vs the graviton - 6.62
vs the sensei - 7.25
vs santa claus - 7.6
vs the third dimension - 8.35
vs the suburbs - 6.75
vs the best friend - 6.47

vs the beefcake - 6.59
vs the lethal weapon - 5.7

vs the predator - 6.05
vs the broken heart - 5.62
vs the dream job - 6.01
vs the kill - 6.22
vs the colonel - 6.05
vs the ring - 6.11

3º Temporada
vs the pink slip - 7.7
vs the three words  - 7.2
vs the angel of death - 7.3
vs the operation awesome - 6.66
vs. first class - 6.94
vs the nacho sampler - 6.72
vs the mask -  6.60
vs the fake name - 6.70
vs the beard - 6.31
vs the tic tac - 5.78
vs the final exam - 5.49
vs the american hero - 5.6
vs the other guy - 5.85
vs the honeymooners - 5.98
vs the role models - 5.28
vs the tooth - 5.33
vs the living dead - 5.20
vs the subway - 5.06
vs the ring: part 2 - 5.06 


4º Temporada
vs the anniversary - 6.06
vs the suitcase - 5.38
vs the cubic z - 5.36
vs - the coup d’etat - 5.35
vs - the couch lock - 5.36
vs - the aisle of terror - 5.5
vs the first fight - 5.46
vs the fear of death - 5.6
vs phase three - 4.8
vs the leftovers - 6.1
vs the balcony - 5.92
vs the gobbler - 6.18
vs the push mix - 5.4
vs the seduction impossible - 5.47
vs the push mix - 5.6
vs the masquerade - 5.51
vs the first bank of evil - 5.6
vs the a-team - 5.26
vs the muuurder - 4.32
vs the family volkoff - 4.1
vs the wedding planner - 4.2
vs agent x - 4.12
vs the last details - 4.1
vs The Cliffhanger - 4.47  



5º Temporada
vs the zoom - 3.38
vs the bearded bandit - 3.08
vs the frosted tips - 3.17
vs the business trip - 3.20
vs the hack off - 3.66
vs the curse - 3.22
vs the santa suit - 3.41
vs the baby - 3.18
vs the kept man - 3.38
vs bo - 3.24
vs the bullet train - 3.80
vs sarah - 4.12        
vs the goodbye - 4.32    

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

the goodbye

Por Carem Drawanz

"Trust me, Sarah..."   

Assim, meus amigos, encerramos esta aventura de 5 longos anos que, se fossemos olhar para trás, parece que foi ontem que víamos Sarah, entrando na Buymore ouvindo Chuck cantar "Vick-Vale".
Claro que todos sabíamos de alguma forma tudo iria terminar bem. Chuck e Sarah teriam o seu final feliz, mas a forma como tudo isto aconteceu...foi algo inacreditável. Ver Sarah agir como se nada tivesse acontecido durante todo esse tempo, ignorar o choro e o desespero de Chuck, foi de cortar o coração. Está sendo incrivelmente difícil escrever esta review, pois é inevitável a emoção ao relembrar tudo o que aconteceu. Quinn acabou com a vida de Sarah, arrancou dela todas as lembranças de uma vida feliz, com algumas sacudidas no caminho, mas feliz. E, para piorar tudo, colocou a culpa em Chuck. E, pra convencer ela, ainda rouba uma pequena parte do "diário" de Sarah. E ela cai direitinho na mentira dele. Que raiva fiquei daquele homem...
Era certo que ela não conseguiria fingir bem na presença de todos, mas, como ela teria passado por poucas e boas, era entendível que ela ficasse "diferente". Por sorte, Chuck percebeu que algo estranho estava para acontecer e consegue trocar os óculos de Sarah. Mas aí algo acontece. Sarah não consegue matar Chuck. Algo a impede. Algo que nem ela mesmo entende. Ela tenta novamente mas quando está na casa dos sonhos...se depara com mais uma memória reprimida: a de ter escrito "Sarah+Chuck" naquele lugar. Ali onde tantos sonhos e esperanças de criar uma família tinham sido criados. Um amor assim como o daqueles dois não há nenhum vilão que consiga apagar. Não some. As memórias podem não estar lá, mas o sentimento está lá dentro em algum lugar só esperando o momento de voltar.
Ao ver o diário inteiro, graças a Casey, Sarah percebeu que tudo aquilo não era apenas um sonho, que realmente tinha acontecido e que ela tinha se apaixonado por aquele nerd que trabalhava na Buymore. Ela só precisava de um tempo para assimilar tudo o que aconteceu.
Quinn precisava das três chaves que faziam o intersect original rodar perfeitamente e assim o fez de uma forma realmente paranóica. O que para nós foi algo realmente importante. 
Primeiro, acabam parando num mesmo estilo de restaurante como no primeiro encontro dos dois, com aquela mesma musica...mesma mesa...Berlim virou uma Burbank que fala alemão...ah, como eu amei o primeiro encontro deles. ...aquele sorriso inocente de Chuck...Sarah parecia que realmente estava se apaixonando por ele!!
Depois veio a festa no consulado russo que nos leva diretamente para a grande dança de Chuck e Sarah quando estavam tentando proteger o Generalíssimo na terceira temporada!!
Então eles passaram pela Wienerlicious, onde ela sabia exatamente a ordem em que as coisas deveriam estar colocadas no balcão. Mais uma prova de que as lembranças estão lá. Só basta um empurrãozinho. Ver mais uma vez Sarah naquele lugar onde ela estava há 5 anos atrás, naquela lanchonete, naquele mesmo uniforme...foi algo emocionante. Naquele momento me lembrei de todas as porções de batatas fritas que ela queimou ao começar naquele trabalho, da luta que ela teve com Casey (só que em Burbank, claro). Foi lá que Chuck criou Charles Carmichael, sentado com Sarah, quando ele se preparava para sua primeira missão.
Quando tudo parecia perdido para Sarah, Ellie  traz esta ultima oportunidade, a de reprogramar os óculos que Quinn possuía. Era a esperança de conseguir uma vida quase normal a Sarah, mas chance esta que foi arrancada das mãos dela. O único modo de Chuck salvar a todos era colocando novamente o intersect em sua mente. Foi a decisão mais torturante de sua vida, mas como haviam centenas de pessoas lá, ele não teve muita escolha. A General e todos os que estava lá foram salvos por Chuck, Irene Demova...e Jeffster.
Enfim...tudo havia terminado. 
Chuck com o Intersect, Casey(GUYS CAN HUG) indo em busca do amor de sua vida, Morgan indo morar com Alex(Grande decisão, barbudinho), Ellie e Devon(ai, que dor o meu coração em não poder ver mais aquele tanquinho toda semana...)indo para Chicago. Chuck estava sem o amor de sua vida. Mas quem disse que Chuck desiste fácil? Graças a Morgan ele vai atrás de Sarah por uma ultima vez. E ele sabia muito bem onde encontrá-la. Ela estava naquele mesmo lugar onde ela mesmo disse a Chuck que tudo ficaria bem e que ele só precisava confiar nela. Ironia do destino, essa era a vez de Chuck dizer a Sarah que tudo ficaria bem, que ela só precisaria confiar nele. E que melhor jeito de terminar um conto de fadas (cheio de armas) do que com o príncipe beijando a princesa, com o beijo mágico que tão bem funciona nos filmes da Disney?? 
Em minha mente eu vejo Sarah e Chuck se beijando e lá dentro do coração de Sarah aquela chama começa a queimar novamente. A emoção a cada beijo em meu coração ela recupera todo o amor que ela sentia por ele durante todos estes 5 anos!! E nada melhor do que ouvir de Chuck toda a história dos dois. Muito melhor do que ter colocado em um intersect reprogramado nela. E eles terão um novo começo, como uma família normal, desta vez!
Preciso dizer aqui o quanto eu gostei da performance de Jeffster nesse episódio. Eles foram cruciais para a missão e fazia tempo que eu não ouvia uma versão tão boa de "Take on Me" do A-HA!! Adorei mesmo!!
Outro detalhe. Casey realmente não consegue mais ser o assassino se alma de antes. Desculpe a General, mas ele precisa do time dele! 
Ultimo detalhe: O que vocês acharam da entrada de Sarah na sala do intersect? Ela refez o caminho feito por Bryce para fugir daquela mesma sala. Praticamente os mesmos movimentos. Quantas lembranças...claro que ela fez o caminho contrario!
"Chuck vs the goodbye" marca o fim de uma era.
Cinco anos de muita emoção, alegria, tristeza...não há como explicar tudo o que se passou no coração de cada Chuckster depois de tudo o que aconteceu. Em minha opinião eu não teria feito diferente. Acho que cada decisão de Fedak e Josh foram acertadas. Claro que eu não esperava que Sarah fosse ficar sem suas memórias, mas nada melhor do que eles se apaixnarem um pelo outro novamete. Já fizeram uma vez...Chuck nem vai ter que fazer esforços para conseguir novamente. Trust me, Sarah...
Aqui termino esta ultima review! Agradeço a todos por terem lido e comentado durante todo este tempo! Obrigada do fundo do coração!! Nos vemos em Chuck versus the movie!!

sábado, 28 de janeiro de 2012

confio em ti #chuck

"vs Sarah" escrito por Rafe Judkins e Lauren LeBlanc.
"vs the goodbye" escrito por Chris Fedak

Não deve ser fácil escrever para a tv nos dias que correm. Muito menos para a NBC, que à conta de #Chuck, aprendemos que em 5 anos do programa, conheceu quatro presidentes. Os interesses do mercado, muitas vezes, interferem no resultado final. Directa e indirectamente mesmo quando a qualidade é inquestionável.
Chris Fedak sabe o bem e com pouco, deu-nos muito.
Fedak e seus colegas também sabem o que o público quer. Quais os elementos, quais as alterações que são necessárias trazer para contar uma história, criar a mística.
Não sei se é isto que faz com que muitos dos argumentistas mexam mais do que deviam, arrisquem mais do que deviam. "Prison Break" quis ir de encontro com o destino e deu-se mau. "The Sopranos" tinha um pepino na mão e até hoje, o final em aberto gera imensa discussão. O que dizer sobre "LOST"??
Não deve ser fácil escrever uma final. Ter más experiências que em nada tem a ver com a história, mas que influenciam de forma brutal. Joga-se tudo na última cartada. Se ganhar, tudo bem. Se perder, é injusto na arte de encontrar as melhores palavras, o melhor fecho para os personagens que acompanhamos e nos acompanham no dia a dia.
No caso de #Chuck, em tantos cenários possíveis, um não preocupava-me: Chuck e Sarah tinham de estar juntos. Resolveriam qualquer problema juntos. Mas enganei-me. Não há espaço para clichés.
A maior conquista foi quebrar a barreira do "vão ficar, não vão ficar" fatal para tantas séries. Não só resultou como do falso namoro passamos para o namoro a valer. Do namoro para o noivado, do noivado para o casamento.
A conquista diária feita entre dúvidas emocionais de Chuck e o lado racional de Sarah.
Ver na recta final de #Chuck que todo este processo é posto à prova, é de um arrojo brutal. Sentir que esta história de amor ganhara um novo "round" para provar seu ponto de vista, deixou-me ontem, no final de "vs the goodbye" com um Tadeu diabólico no ombro esquerdo e um Tadeu apaziguador no ombro direito.
O primeiro resolve-se rápido. É uma história cruel para Sarah. Cruel pensar que o que aconteceu ficará apagado em sua memória e que refazer estes momentos, é de todo impossível. Vendo agora à distância, Yvonne Strahovski, tinha razão. Foi surpreendente. Quero acreditar que ela gostou, mas terá concordado? ;)
Depois chega o apaziguador que sem grande alarido, impõe a sua razão e diz-me que este fechar do círculo é um dos poemas mais belos que #Chuck poderia ter, que Fedak poderia ter escrito.
Eles vão ser felizes. #Chuck é e sempre foi uma história de alegrias.
O beijo mágico já fazia efeito mesmo antes de acontecer. Na forma de arrumar o Wienerlicious, com o lembrança do vírus Irene Demova, com o nome de Chuck e Sarah cravado na casa de seus sonhos, na praia. Ela vai se lembrar. Eles vão ser felizes. Sempre!
Apesar do regresso a fria espiã Sarah Walker, ela nunca foi injusta. Deu um murro em Quinn por explodir o que não devia. Voltou para ver Chuck e lhe pedir desculpa. Ouviu a história deles. Riu. Beijo-o.
Porra...é um final corajoso e de rara beleza.
Ela vai se lembrar. Eles vão ser felizes. Sempre!
Fechar a história onde tudo começou, com Chuck a ter o papel que outrora Sarah teve é a carta de amor que todos os fãs devem ter em conta.
Toda a fé depositada em Fedak e companhia não foi em vão. Há um rol de situações que nos reportam ao episódio piloto, aos vilões Fulcrum e The Ring, a criação do intersect. Adorei a cena em que Sarah replica a coreografia de Bryce Larkin(Matt Bomer)enquanto escapava das instalações Governamentais.
O regresso às roupas e local do Wienerlicious sem que Sarah(ou Yvonne)deixasse escapar um "this place is disgusting", o bar mexicano, a roupa que Sarah usou quando chegou pela primeira vez à Buy More...tantas, tantas homenagens para recontar(no final)a mesma história, desta vez, através do olhar de Chuck.
Se tiver de escolher uma cena agora remeto-a "vs Sarah" escrita magistralmente por Rafe Judkins e Lauren LeBlanc, em que Sarah vê seu registo diário em vídeo sobre a aventura em Burbank. Ali, senti o primeiro arrepio da noite. Yvonne Strahovski deu porrada, fez-nos rir mas ali, para mim, deixa seu legado: "sim, eu apaixonei-me por Chuck". A forma como ela desliga a camera...e pá...que arrepio...nem o  guarda-roupa e maquilhagem ficam de fora(quero crer que é possível adivinhar a qual episódio se refere cada depoimento. tenho de rever e puxar pela memória :))
Todos recebem seu final merecido e ninguém morreu. Como pensar nisto, com este programa??
General Beckman com o seu "quando quiserem voltar a salvar o mundo, sabem onde encontrar-me" dá outro sentido a palavra hierarquia(e um filme? ;) ). A cara dela ao ver Jeffster(mas participou no concerto da glória. Pode comentar com seus colegas militares :) )
Casey é o maior exemplo disso. O homem tornou-se "soft" e neste processo, se comparar com o de Chuck, tem impacto maior. O fraco torna-se forte. O forte diluiu-se à medida de quem os rodeia. E nem precisava do melhor avental do mundo para descobrir isso. Mais uma coisa:
Não compreende a imagem? Uma ideia: começa a ver #Chuck e depois compara ;) !!
Vá, vai lá ter com Gertrudes. Ainda sonhei com uma participação de Carrie-Ann Moss para a final, mas não aconteceu. Até Mini Anden com sua Carina, merecia um alô. Não se pode ter tudo :)
Morgan confiante, Alex decidida. Juntos.
Sarah Lancaster, no final, é o maior tesouro desperdiçado da série. Fedak já assumiu que devia tê-la trazido mais cedo para o universo da espionagem porque sua Ellie pode tudo. Pode ser mãe, mulher, médica e o génio que até seu irmão reconhece o ser.
Ela e Awesome, no final, ganham o que sempre almejaram: sucesso e conquistas. Juntos.
Big Mike nas suas "sete quintas" e com uma Subway por perto, não precisa de mais nada.
Se na 3º temporada Joshua Gomez rouba a cena, perde-a um pouco na 5º. Quem o faz então? Jeff e Lester.
A partir do momento que Awesome resolve o problema de Jeff, o sóbrio Jeff renasce, ganha a sua própria missão: salvar Lester.
Foram vários os momentos impagáveis para estes dois personagens como Lester na cadeia em "vs the hack off" e o já mítico "behold the flames of destiny" em "vs the bullet train". A medida que descobriam o que havia por debaixo da "Buy More", ficou ainda melhor. Desvendado o segredo, ficou ainda mais divertido porque se num minuto tudo sabiam, no outro, já não era bem assim :)
A actuação de Jeffster no final é épica, heróica. Oferece uma nova chance para esta dupla improvável e que cumpriu com distinção a tarefa de fazer humor. Mesmo que um pouco distorcido :). "spinoff"??
Seria ouro sobre azul. Iam agradar "mulheres e...homens?" Sim Lester, sim Jeff :))
Quanto aos pervertidos soltos, que grande homenagem dar-lhes pio :) . Até Fernando falou(não tem lá grande voz, compreende-se o porque de não falar muito hehe).
Uma nota final ao intersect. De todas as referências do legado #Chuck, recuperar a idéia de que Chuck precisava fazer valer seu carácter, sua vontade em querer praticar o bem maior, tendo o programa em sua cabeça mais uma vez, ao invés de salvar Sarah, foi a parte menos interessante para mim. Pode-se idealizar tudo e mais alguma coisa a partir de agora, mas é, sem margem para dúvida, repito, a parte menos interessante, desnecessária da trama.
Não é fácil escrever este texto. Pela primeira vez li o que outros escreveram antes de expor minhas palavras. É natural sentir alguma influência. O anseio, entre o misto de emoção que sentia às 3 da manhã, precisava deste apoio. Não podia perder-me em erro.
Para o final, Zachary Levi.
Teve a proeza de, por duas vezes, dar algum sentido à industria pornográfica. Eles que procuram tanta história para seus filmes...hehehe
Acompanhar seu crescimento com seu jeito meigo, afável, inseguro e posteriormente, no pleno da sua confiança é o que todo fã pode desejar, mas pouco conseguem tê-lo. Um personagem íntegro, crente aos seus ideias: amigos, família e armas com tranquilizantes.
Chuck é Levi. Levi é Chuck.
Sofreu mais do que nunca na recta final e que melhor final para Chuck do que vê-lo encher o peito de ar e confiante, ir à luta(ao invés de afogar as mágoas com aquelas bolas de queijo)para reconquistar a mulher de seus sonhos.
Carinho eterno.
#Chuck termina com a mais bonita história de amor, uma história de amor eterna.
Se eles estão dispostos a recomeçar, também eu :)
Eu confio em #Chuck.

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

chuck 513

Não, não chegou ao episódio 513 mas bastou 1 para encantar meio mundo e 91 para criar uma união à volta de um programa que, com a força das redes sociais, comunicação social, blogues e paixão, muita paixão, ganhou a força que as audiências não conseguiu enxergar.
Deixei-me levar pelo encanto de #Chuck, por sua irreverência e todo universo da cultura pop que respirava cada canto do seu quarto. Com a exibição dos dois últimos episódios hoje à noite, fica a alegria por saber que temos esta hipótese de ver os personagens se despedirem, depois de tantas possíveis finais, e a certeza de que a rotina criada às segundas e agora sextas, não será a mesma sem um novo #Chuck para conversar.
Quantas séries terei visto? Quantas ficções fazem-me companhia em altas horas da noite em idade adulta, quantas mais entre uma ou outra espinhas no rosto, no passado. Não sei, perdi a conta, mas poucas foram as que troquei ficção por "realidade".
Sim, #Chuck parecia a história que, se nem sempre num todo, continha um ou outro pormenor que sentia"ser meu". Não preciso numerar quais, o blogue fala por si.
Se a história não bastasse, aparece um elenco, uma equipa criativa que do momento zero sentiu o pulso de quem estava por detrás do pequeno ecrã e não se inibiu em dizer "hey, somos actores, mas também fãs, geeks, nerds. fãs!".
Não negaram uma atenção para o "vulgar" dos fãs, tornaram-se amigos e ficaram amigos. Zachary Levi com Joshua Gomez, Yvonne Strahovski, Mekkena Melvin, Mini Anden, e todos aqueles que não vemos, mas estão sempre em todo e qualquer comentário que a produção fez.
Chris Fedak colocou seu coração no programa. Rafe Judkins e Lauren LeFranc vibram por escrever episódios porque são fãs antes de argumentistas.
As audiências não foi o maior pecado. Pecado foi a América ter um sistema complicado de medição da mesma, mas o fã desdobrou-se entre uma campanha e outra e o poder do twitter, principalmente, fez o resto.
O mesmo twitter que se tornou ferramenta principal para divulgar minha primeira, única investida no universo blogger para falar somente sobre um programa. Sobre #Chuck. Todo ele escrito em português.
Com isto veio a Carem Drawanz que aceitou participar na brincadeira e tornou este cantinho numa experiência mais próxima, mais autêntica com seu toque de mulher. A partir de certa altura, sem ela, deixou de ter graça. Bem haja! Ter-te por cá é pura magia #Chuck! :)
Depois veio a Catarina a Joana a Rute a Sissi o Jonathan e tantos, tantos outros que olharam para isto e compreenderam a mensagem, participaram como quiseram, quando quiseram.
É um dia emotivo porque o programa cresceu, passou da esfera tv, criou-se laços e esta emoção, é, no maior sentido da palavra, bonita.
O blogue não fica por aqui. Muito mais há para falar mas antes do final, o agradecimento que faltava. Não só a quem faz disto uma experiência muito gira, mas ao programa que deu em mim este "flash" :)
Excelente "season finale" para todos. #Chuck para sempre!
Obrigado!!

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

notas finais - em constante actualização

Com a chegada do fim, a informação à volta de #Chuck começa a sair de forma vertiginosa.
Desde entrevistas a imagens, há muito para ver e escolher.
Costumo ver alguns "sneak peeks" porque não costumam ser revelador em demasia, mas dos disponíveis, comecei a ver um onde está Morgan e há informação que, para quem nada quer saber, é proibido visionar. Parei logo.
Segunda
Para que ninguém caia em tentação, deixo outros vídeos. Dois: o primeiro, uma entrevista com Zachary Levi sobre a jornada #Chuck com um final desconcertante. A emoção que este rapaz emprega as palavras, sabemos bem, é "in extremis" sincera.
A segunda, são cenas dos bastidores que revelam uma dinâmica que quer em #Chuck, quer noutro evento cultural, gera sempre curiosidade(vídeos via zacharylevifan.com).
#Chuck teve um apoio da crítica fulcral. Alguns se destacam mais do que outros, como é o caso de Alan Sepinwall, meu favorito, cuja escrita profissional, mais se aproxima do que escrevo semanalmente.
Esta é a primeira parte, de cinco, da retrospectiva feita com Josh Schwartz e Chris Fedak..
A página da nbc com uma retrospectiva de #Chuck, ou seja, um resumo do que foi o trabalho online da página oficial de #Chuck, através da emissora yankee.
A "tvguide" americana publica hoje a primeira parte, de duas entrevistas, sobre #Chuck. Terça, sai a segunda parte(actualizado - tvguide parte 1 e parte 2 do artigo).
Maureen Ryan, que apertou os calos à Fedak e Josh Schwartz sobre Shaw, na 3º temporada, em breve, publicará info sobre #Chuck. Vale a pena estar atento. Ela é fã! :)
Terça
actualizado - tvguide parte 1 e parte 2 do artigo.
A página IGN não quis ficar atrás e publica uma retrospectiva e volta atrás no tempo com um texto da primeira participação de #Chuck na Comic Con
O vídeo mais perigoso, temido online são os que a NBC fez ao elenco. Fica, à sua conta e risco, o visionamento destas despedidas.
Hitflix(Alan Sepinwall): Segunda parte da retrospectiva feita com Josh Schwartz e Chris Fedak.
Entrevista com elenco via E! online. A partir do minuto 8, algumas notas sobre o final. Não fiz questão de ouvir, mas regra geral, os "spoilers" não são nada de mais. Roupa, dança, por ai ;)
O texto da "tv line" reflete um rascunho que comecei a fazer tempos atrás, sobre os convidados especiais em #Chuck. São tantos, que antes de chegar ao final da primeira temporada, desisti :). A revista vem dar razão ao que escrevo :)
A Collider não quis ficar atrás e oferece uma entrevista "enorme" com Zachary Levi. #Chuck e o seu futuro nesta ligação. A parte em que comenta sobre Sarah Lancaster reflete bem o espírito família que envolve o elenco e todos à volta.
Quarta

Terceira parte da matéria via "tvguide" yankee.
A "chucktv.net", em conjunto numa conferência em conjunto com outros órgãos de informação, tiveram uma conversa com o elenco de #Chuck. Eis a conversa com Adam Baldwin e Mr. Fedak. É longa e contém  zero "spoilers". Agora, a vez de Baldwin e Yvonne Strahovski.
Hitflix(Alan Sepinwall): terceira parte da retrospectiva feita com Josh Schwartz e Chris Fedak.
A Google convidou Josh Schwartz e Chris Fedak para um longa conversa. O resultado, a distância de um clique(nota: ainda não vi. não posso adiantar se há "spoilers" apesar da probabilidade).

Quinta
Hitflix(Alan Sepinwall): quarta parte da retrospectiva feita com Josh Schwartz e Chris Fedak.
Quarta parte da matéria via "tvguide" yankee.
A "chucktv.net", em conjunto numa conferência em conjunto com outros órgãos de informação, tiveram uma conversa com o elenco de #Chuck. Eis a conversa com Zachary Levi.
Um texto para celebrar a música de #Chuck é sempre bem vindo!(para saber mais sobre quem cuida dos gira-discos, basta levantar esta agulha).
Artigo da "tv line" parte uno e dos.
Sexta
Fãs perguntam à Chris Fedak, via Maureen Ryan, algumas pontas soltas sobre #Chuck.
A "chucktv.net", em conjunto numa conferência em conjunto com outros órgãos de informação, tiveram uma conversa com o elenco de #Chuck. Eis a conversa com Chris Fedak.
Hitflix(Alan Sepinwall): quinta e última parte da retrospectiva feita com Josh Schwartz e Chris Fedak.
Artigo da "tv line" parte três.
Artigo via npr.
Qualquer fã de #Chuck saber que o trabalho de Gray Jones, com a malta do chuck tv.net, foi GRANDE. Qualquer coisa que tenha para dizer, merece, total reconhecimento de um fã.
Para ver depois da finale, um artigo só com spoilers, via E!Online.
Mais uma retrospectiva, desta vez feita por Ryan Schwartz.

Algumas notas mas #chuck fãs, a semana será intensa. Todos as páginas irão demonstrar, uma vez mais, o amor eterno a este programa que uniu muito povo à volta del mundo :)

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

chuck vs the bullet train

Por Carem Drawanz

"Behold the flames of destiny!" - Jeff(com uma frase antológica!)enquanto confrontava inimigo 

O que esperar de um episódio em um trem bala? Nem preciso dizer!
Até agora me arrepio, fico sem fala ao rever o episódio. Nem percebo quando uma lágrima começa a cair ao ver Nicholas acertar Sarah com o tranqüilizante ou quando Sarah está vendo aquelas imagens que fazem com que ela tenha flashes. Meu coração ficou apertado quando vi todo o sofrimento dela, era como se minha boca começasse a dizer em silêncio "please, don't do it...please...".
Estaria eu ficando louca? Pode até ser, afinal são 5 anos de aventuras e emoções que se resumiam naquele instante. Todos aqueles momentos que tanto torcemos para que acontecessem estavam sendo arrancados da mente de nossa espiã mais querida! Não há como não se lembrar de tudo o que se passou até agora. A tristeza que se abateu em mim após o episódio, após ver Sarah passar por tudo aquilo, foi imensa. Ao ver Chuck com aquele desenho em mãos, com a esperança de construir uma família ao lado da mulher pela qual ele lutou com unhas e dentes e “intersects” durante todos estes anos parecer estar indo por água a baixo...não há como não se abater. Pelo menos eu me abati. Sou fraca, admito.
Ver Casey se desesperar por Nicholas seqüestrar Alex também foi de dar um friozinho na barriga (temos que agradecer aos escritores por dar cada vez mais emoções a Casey).
Claro que nem tudo foram tristezas, pois não pude evitar as risadas quando Lester e Jeff salvaram Alex, Morgan e Devon. Eles foram perfeitoooos!
Enfim, foi um episódio excelente, intenso, de deixar todo mundo de cabelo em pé! Mas e agora? O que esperar dessa finale?
O desafio final chegou. O time Bartowski tem que enfrentar a pior missão até agora. O que será do time sem as memórias e habilidades de Sarah? O que será de Chuck sem o amor de sua vida? Como isso tudo vai se resolver? Como??
Tantas perguntas em minha mente neste exato momento mas acima de tudo, o que será de nós, Chucksters após o capitulo final? Provavelmente o nível dos oceanos irá aumentar mundo afora, só com as lágrimas de Sexta feira...não há como negar que Chuck tem um lugarzinho mais do que especial no coração de cada fã e o vazio que ele irá deixar não será preenchido tão cedo.
Desculpem-me desde já por estas linhas terem sido tão tristes nesta review mas com o fim chegando  e como tudo se apronta para o fechar dos portões, não há como não se emocionar com tudo o que está acontecendo.  Porém tenho certeza de que a finale não irá nos desapontar em nenhum segundo sequer.
Vemos-nos no capítulo final, amigos!! Teremos muito o que celebrar!

sábado, 21 de janeiro de 2012

o princípio do fim

Quando acabei de ver "vs the bullet train" nunca a sensação do fim esteve tão próxima. Não por faltar só dois episódios para acabar esta aventura ao lado de #Chuck, mas pela clara sensação, para mim, que a última missão é contrária a primeira, que vamos encerrar de forma semelhante ao começo. Não será Sarah a salvar Chuck, mas sim Chuck a salvar Sarah. É certo, tal já aconteceu mas o contexto é outro, para resgatar, por à prova um amor que julgava eu, não mais precisaria de tal desafio. E já agora, sem sequelas. A idéia de ter Sarah sem um passado é plausível mas o episódio da noite faz questão de referir, seu problema com a intersect e as intenções de Nicholas Quinn é tão só suprimir suas memórias, não foram de todo apagadas. Assim espero. Final feliz, é obrigatório!
Regressa assim, em força total, a Sarah que Yvonne Strahovski ajudou a criar em 5 anos em volta em drama e determinada a fazer e viver para o trabalho, ainda que, temporariamente sem memória, para posterior glória com a nova Sarah a vencer. Pressinto grande actuação desta actriz australiana nas duas horas que falta. Duas horas...damn it!
Parece que tudo se resume à recta final deste episódio que por três vezes(Sarah no comboio, Sarah no armazém e Sarah em seu antigo quarto(?))deixou o suspense no ar mas o recheio conseguiu superar minha expectativa e sem que nada indicasse, quer pelo que escrevi semana passada, quer pelos comentários aqui deixados, Jeff e Lester não desistiram de todo de suas dúvidas sobre seus colegas de trabalho.
Não estava nada a espera e a 5º temporada entrega a estas duas figuras o melhor dos desempenhos, sem a componente cómica ter por base, a loucura de Jeff, em seu estado mais puro. Se a forma como Morgan descobriu o segredo de Chuck foi uma mais valia ao programa, o que foi escrito para estes dois e o que tudo implica, não fica nada atrás.
Lester à lá Arnold Schawrzenegger, Jeff e o seu "behold the flames of destiny" estão impagáveis. Mais, quando Casey diz a Lester "faz isto pelo teu país" a resposta ingénua de Lester é tão repleta de verdade, "Canadá?" que toda a sequência fez-me rir com muita vontade, nas duas vezes que vi o episódio.
A determinação de Casey em salvar a filha e a vontade de partir o telemóvel é só superada pelo regresso de seu carro, o "Crowd Vic" que Awesome tão bem definiu "este carro está preparado para o apocalipse" :)
Outra nota interessante é o quão prática Sarah é. Qual channel qual que, basta um casaco e uma lingerie, o resto, é pratica(incrível como esta palavra surge duas vezes no mesmo parágrafo com sentido completamente diferente uma da outra ;) ).
Que olhar insano lança Quinn sobre Chuck quando os vagões se separam...madresita...obcecado, ele esta.
Gostei do episódio, mas sua história, resume-se ao fim, a tensão que este cria para o que ai vem. Sem deixar de ser um episódio tenso, não posso deixar de sublinhar o quão esta dupla de improváveis espiões, Jeff e Lester, trouxeram para o episódio e vão trazer para ajudar Chuck, que segundo algumas sinopses, irá precisar da ajuda de todos para reaver o que lhe foi tirado e agora sabemos, as lembranças de Sarah.
Esta semana as audiências subiram substancialmente. Cerca de 3,8 milhões de #chucknuts à frente da tv. É uma subida animadora na recta final.
Lindo era #Chuck terminar da mesma forma como começou, com 8 milhões de espectadores. É pedir demais? :)
Na promo final, o saudosismo toma conta dos 30 segundos finais para promover "vs sarah" e "vs the goodbye".

ai ai...

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

sarah vs the intersect

Por Carem Drawanz

"You never say "one last mission"..." (reacção de Chuck, Morgan e Casey perante proibida frase, proferida por Sarah)

Quando tudo parece que vai entrar nos eixos, Sarah tinha que dizer que seria a última missão. Por quê?....POR QUÊ?
Sarah acordando e já com uma arma na mão, achando que o entregador de jornais era algum inimigo...paranóia? Talvez...mas isso foi a gota d’água para Sarah querer abandonar esta vida. Se no episódio passado ela já tinha dado um largo passo nessa direção, nesse ela dá o passo definitivo. Agora, só falta a ultima missão, que, graças a Morgan, acabamos por conhecer o nosso ultimo vilão. Mas...logo chegamos nesse ponto.
No lado cômico do episódio, Sarah estava perfeita. A cara que ela fez quando Bo Derek fala sobre o pôster do Chuck? Hilária. E quando ela estava fazendo planos para o nosso escritório com janelas e tudo? Que fofaaaaaa!! E que decisão que ela teve que tomar no final? Não que ela tivesse muita escolha, mas...isso não a torna mais fácil.
Chuck se encontra frente ao receptor original do Intersect, aquele que seria "o cara" da CIA, se não fosse por Bryce roubá-lo. O interessante de tudo isso é que os escritores não estão deixando nenhum "ponto sem nó". Primeiro descobrimos como Sarah virou a "Handler" de Chuck, agora sabemos para quem era o Intersect!
Chuck acabou sendo seqüestrado por Nicholas Quinn(Angus MacFadyen)e acabou deixando Sarah e Casey num beco sem saída, por conseqüência, fazendo Sarah usar os malditos óculos.
Morgan, ah, Morgan...tinha que ser tu mesmo! Arrasou na pista de dança, deu uns beijos na Bo Derek(homens...)e roubou os óculos do Nicholas Quinn. Provavelmente roubar esses óculos tenha sido a coisa mais certa que ele tenha feito enquanto estava no lado negro da força. E COMO ele tatuou aquela frase naquele lugar??? Haha! E me desculpe, mas o português do Intersect poderia ter sido um pouquinho melhor, hein  Morgan?? Haha!
O "nosso" barbudinho em transe estava igualzinho ao antigo Morgan...com aquela cara de pateta da primeira temporada quando ele olhava pra Ellie!!
Casey sem usar armas? Isso vai dar certo?? Ta aí uma coisa que eu gostaria de ver! Quem sabe Alex(aquele Dale não chega aos pés do Morgan, hein...)faz o velho coronel aceitar a idéia mais tranquilamente, isso se tudo ainda estiver me pé após a finale.
Jeff e Lester só se deram mal nesse episódio. Aqueles dois não desistem nunca. A cada vez que Casey colocava eles de volta na estrada aparecia um novo abutre...pobrezinhos. E o que foi aquela BuyMore em Vail igualzinha a de Burbank?? ADOREI!
Enfim...o próximo episódio promete! Chuck seqüestrado...de novo...Sarah com o Intersect e, provavelmente, com os efeitos colaterais. Minha cabeça dói só de pensar no que vai acontecer!
Vemos-nos no penúltimo capítulo dessa aventura!!

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

mais lenha para a fogueira :)

#Chuck na "tvguide" é evento. Esta trupe trata bem o "team Bartowski" e à parte disto, todos os comentários finais sobre as duas horas finais de #Chuck continuam a deixar o povo em polvorosa e a especular sobre o que vai acontecer.
Na entrevista abaixo, citam que o casal ainda tem algo para resolver entre eles. Não bastasse o drama da final, o texto acentua-o veemente. Vou dar um #Chuck-Fu neste povo! :)
Com o intersect e seus efeitos secundários, podemos esperar qualquer reacção de Sarah. Quanto isto, ponto assente.
Mas será que deixar para trás a vida de espião é o cerne da questão? Que mais pode separar estes dois? Não está tudo resolvido entre eles? Não tem sido "acordo", "concordo" atrás de "acordo" e mais "concordo"?
Madresita...como eu quero que #Chuck termine em grande...
Eis a matéria
(imagens via chuck bartowski.it)

domingo, 15 de janeiro de 2012

óculos do chinês

nota: texto feito sem bafos lesternianos

A Kristin Newman herdou do episódio 5.09 uma tremenda batata quente: Jeff e Lester.
Aqueles segundos finais de "vs the kept man" encara de frente tudo o que #Chuck fez até então. Entre acção, espionagem, mentiras, tiros, problemas e soluções, nunca houve uma história cujo perigo estivesse tão eminente, cujo segredo pudesse colocar em risco tudo e todos, mas Newman é uma "Bartowski" e resolve este "problemita" numa espécie de "Memento" encontra "Groundhog Day".
Desde as marcas na pele de Jeff, ao acordar praticamente na mesma situação, não há, em minha perspectiva, uma falha no fecho desta história de pura persistência da dupla.
Além da ajuda "fácil" que foi o gás, para perda da memória, a solução "invisível"(braço+jeff e + não digo)que altera o rumo desta perseguição é de uma perspicácia deliciosa :) 
Este "Delírio a caminho de Las Vegas" é momento sobriamente ímpar para Jeffster. Desde o carro, o deserto árido, as pistas de uma noite louca, os abutres...tudo perfeito!
Tenho certeza que há mais referências que me escapam neste momento, mas só serviriam para complementar o lado nerd da coisa :)
O "universo paralelo" da Buy More com um Lester feminino, uma Big Michelle é outro grande momento cómico que só peca pela falta de um recital publicitário que Big Mike tão bem emprega as sandes da Subway, verão feminina, claro :)
Tinha algumas dúvidas sobre a participação de Bo Derek neste episódio mas acaba por fazer uma ligação interessante a "vs the santa suit". Se Stan Lee é espião, nada mais natural do que Bo Derek também o ser. A musa do cinema da década de 80 teve direito a sua entrada triunfante em camera lenta(típico em #Chuck), inclusive, pode arranjar da mesma forma, seus atributos  :)
Morgan parecia o Shaw da vez. O regresso ao sua fase "zoom" corrige, encerra com esta idéia menos conseguida do programa. Dá-lhe uma grande bebedeira, introduz Bo Derek(que some sem deixar rastro)e simbolicamente,  resolve o problema com que tudo começou: o maledito óculos(3D)que contém(mais um)intersect. Quanto ao "arco-íris" Morgan/Alex e o outro "dude"...nah...adiante.
Os desejos do casal Bartowski ganham cada vez mais forma. Não dá para fugir ao que somos, mas podemos ser diferentes, no mesmo ramo mas Sarah, tudo isto sem "one last mission" :)
Sempre que se refere a um filme diz "some stupid movie". Muito engraçado. Gostaria de saber se é ela que empresta isto ao personagem ou sai da caneta de quem escreve :)
Decisões à parte, um dos pontos mais difícies em #Chuck é prever o que vem a seguir.
Não dá. É isto ou vai acontecer aquilo, depois não é nada disto e...ai ai ai :)  mas em "vs bo", quando Sarah fica encarregue de levar os óculos, pela primeira vez deduzi: ê lá...isto não vai dar certo...
E não deu. Todos sabem o que estes óculos do chinês faz a cabeça das pessoas. A promo da próxima semana responde o que sabemos de antemão e lança mais uma pergunta: será esta decisão de Sarah que nos levará ao penúltimo episódio "chuck vs sarah"??
Lá está...adivinhas em #Chuck podem exercitar a imaginação, mas como diz o ditado "nem sempre é ovo o que sai do..." ;)
Esta decisão de Sarah merece um regresso à primeira temporada em "vs alma mater".
No clímax do episódio, Sarah e Casey estão encurralados na sala de aula da universidade, enquanto voam tiros dos inimigos. Ambos, só com uma bala, não se importam de encarar o seu destino fatal(até que a cavalaria chega e salva os dois)sem medo de nada, com orgulho pelo bem da Nação.
Desta vez, noutro contexto, Sarah e Casey estão encurralados, pouca munição e nenhum com vontade de morrer. Nem pela Nação.
Sarah faz o extremo, põe os óculos, sabe que o intersect lhe fará mal(emseu íntimo, sabe que há uma saída)mas tem uma vida pela frente e depois, bem, depois arranca o sebo àqueles pobres coitados :)
Toda coreografia, desde o começo com Casey, é soberba. Ponto para a equipa.
Pelo meio, mais um vilão, Nicholas Quinn. Ex-agente da C.I.A.
Mais parecia um bebé chorão. Não achei sua entrada forte, de meter medo, mas tem mais episódios para mostrar o que vale. Afinal, quanto maior é a maldade, maior será o tombo e para este último, que assim seja :)
Este episódio mantem-se na cada dos 3.20 milhões de espectadores(#!&**!). Uma pena após uma semana de forte exposição que Strahovski obteve por causa de uma campanha publicitária. Não chegou para atrair antigos fãs do programa)
Semana que vem vamos dar um passeio num destes comboios de alta velocidade e ver Sarah em maus lençóis. Será que o enjoo, que vemos na promo, é por causa da gravidez(pode ter um flash sobre gravidez, tirar um guia prático num instatinho :) ) ou será do intersect(pensei que ia ter flash cor-de-rosa. enganei-me ;)  )? :)

A cara de mau que Chuck faz a Sarah...pobresita...

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

yvonne strahovski no jimmy kimmel live

De todas as(poucas)vezes que Zachary Levi e Yvonne Strahovski compareceram nos programas de entretenimento nocturno, para uma conversa, #Chuck nunca foi o motivo principal mas sim, parte da conversa.
Ontem, no programa do "Jimmy Kimmel Live", não foi excepção. Yvonne Strahovski foi para comentar sua participação na campanha da "SoBe" e com muito ou pouco, #Chuck, este é referido, sempre, com carinho. No problemo.
Desta malta que entrevista, David Letterman, disparado, é meu favorito. Se Strahovski fosse ao seu programa, teria um enfarto :)
Gosto do Kimmel, muito mais após seu manifesto apoio à Conan O´Brien após saida da NBC em detrimento com Jay Leno.
Ele, um confesso fã de "LOST", proporcionou uma boa entrevista à "nossa" espião favorita que, com aquela maquilhagem fatal, até em mim provocaria um enfarto :)
Eis a entrevista à "Yvonka" na íntegra, em duas partes:


"they did a really good job"  ;)

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

dia yvonne strahovski ou...

Dias?
A loira mais famosa deste cantinho desdobrou-se em entrevistas e em todas, deixou-me com uma pulga atrás da orelha. Ai a marota...
Surpresas no final de #Chuck, ligeiramente trágico, algo importante na vida de Chuck e Sarah é lhes tirado(será que perante tal afirmação, é algo material, tipo buy more e o que por debaixo dela há?), ai mi coraçon...isto não se faz!  :)
Como não quero sofrer sozinho e nos últimos dias muita info sobre #Chuck tem estado a sair(e com o final, mais virão), eis três ligações para ficar a saber um pouco mais e encantar-se com a beleza da australiana.
- huffington post;
- tv fanatic;
- ew ;
- espn
e por este andar, não fica por aqui :)

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

chuck vs jonathan

Nos últimos tempos um blogue tem chamado a atenção deste cantinho pela sua excelência: o blogue "Chuck Forever" a cargo do Jonathan Cezar.
Sempre actualizado, com textos muito bem escritos e uma característica comum em cada pessoa que dedica algum tempo a falar sobre "Chuck": paixão!
Vale a pena a visita. Mesmo!

domingo, 8 de janeiro de 2012

casey vs the swimsuit

Por Carem Drawanz
 
"Maybe the Pizza was bad..."(Chuck, após indisposição de Sarah, numa conversa no cantinho de ambos)

Rir! 
Este foi o objetivo deste episódio de Chuck. Ok, não foi apenas este, mas podemos dizer que "vs the kept man" foi o retorno das boas gargalhadas. Simplesmente adorei.
As indústrias Carmichael acabam encontrando aqui um desafio interessante: o de passar férias com Verbanski e Casey. 
Claro que havia uma missão no final das contas, mas se Gertrude não consegue convencer Casey da forma convencional(como todo bom casal), então nada mais justo do que convencer através de um pequeno pagamento. Ah, essas mulheres modernas...
Sarah enjoando...sensível ao extremo...negando "drinks"...Chuck tem que ser muito tonto mesmo para não perceber os sinais! Até Casey viu antes. Percebemos então que Sarah está mudando sua cabeça em relação ao futuro. A idéia de ter filhos transforma o que antes era prioridade (continuar sendo espiã) em problema. Não há como ser espião e continuar com uma criança em casa. Olha o que aconteceu com Chuck. A mãe desapareceu quando eles ainda eram crianças, o pai some quando eles ainda nem sabem se virar sozinhos e acabaram com mágoa dos velhos sem nem mesmo saber que não foi por escolha deles que eles acabaram sumindo. Sarah sabe disso e já começa a mudar suas idéias quanto ao amanhã. Mesmo com o resultado negativo, vemos um pinguinho de decepção nos olhos dos dois. Sarah realmente queria ter um pequeno nerd correndo pela casa!!
Casey mostra o quanto evoluiu até agora no final desse episódio. Assumiu que gosta mesmo de Verbanski. Sentou-se em frente a TV com Alex para assistir "Downtown Abbey" como uma pessoa normal! Ele finalmente mostrou que tem sentimentos e que está pronto para assumir este novo lado dele. E o quer foi a vergonha dele em colocar a sunga? Hiláriooo!! Valeu umas boas  risadas! Verbanski tem feito bem ao ex-coronel. Inclusive, tenho que parabenizar pela escolha de Carrie Annie Moss para este papel. Ela é perfeita! Não poderiam ter achado par melhor para Casey. Os dois têm uma química ótima! 
Se formos parar para observar, todos os casais dessa série tem uma química perfeita entre eles. O casal Awesome e Alex e Morgan são perfeitos juntos. "Charah" nem preciso falar que é o casal com mais química da TV americana, não é?
Um fato que não poderia deixar de comentar foi a grande missão de Jeff e Lester. Dei altas gargalhadas quando vi Lester vestido de mulher!! Ficou perfeitoooo! E o quadro que Jeff montou? Como ele conseguiu fazer tudo aquilo? O que o monóxido de carbono tinha feito com o cérebro dele? O guri é um verdadeiro gênio mesmo.
O plano de Morgan e Awesome até deu certo, se não fosse o fato de Jeff ter experiências extra curriculares. Só quero ver o que Morgan e Chuck vão resolver sobre essa situação...haha!
Ah...preciso comentar sobre Devon como espião...LINDOOO! Aquele homem é perfeito com ou sem camisa, não acham gurias??
Em resumo, vemos neste episódio o retorno do bom e velho Chuck lá da primeira temporada, onde o núcleo Buymore era a maior fonte de diversão mas, mais do que tudo, vemos o andamento da história rumo ao seu ciclo final. 
Vemos Chuck e Sarah cada vez mais querendo uma vida normal, praticamente encerrando a carreira de espiões. Casey cada vez mais pai e enfim, assumindo seu relacionamento com Verbanski.
Os caminhos estão chegando ao seu final. Este episódio foi sim importante para o andamento da temporada. Em minha opinião foi um grande episódio para o rumo final da série.
Para vocês, o que acharam deste episódio? Concordam comigo? Discordam? Vamos discutir nos comentários! São todos bem vindos!!

sábado, 7 de janeiro de 2012

não é fácil enganar um doente mental. nem...

...um fã de "Chuck".
Pois..."vs the kept man" serviu para encher chouriço e qui çá, encher o ego de razão ao novo patrão da NBC que esta semana teve um "chilique" quando questionado sobre a continuidade de "Chuck".
Ah...e o uso de mais fotos do que o habitual, é reflexo do quão gostei do episódio. Para não ficar um post pequenino...  
Vendo deste lado, obviamente o número de fãs diminui, mas a NBC, quer ele seja um novo presidente ou velho, pouco fez para divulgar o único programa que deu algum alento a esta emissora um tanto ou quanto perdida nas suas apostas. Adiante.
O episódio foi escrito por Phil Klemmer(a meias com Craig DiGregorio). Tem episódios bons no seu currículo, mas este, certamente, não serve para a contagem.
Não traz nada à trama. Uma pausa desnecessária na recta final do programa.
Sim, tem coisas positivas. Não dá o dito por não dito quanto a gravidez de Sarah, criou alguma tensão sobre o inevitável e alguma comédia(já lá vamos).
A história de Casey não aqueceu(apesar da camisola quentinha)e ainda por cima Verbanski, que traz excelente química ao casal, não regressa no próximo episódio.
Foi bom em termos de...guarda-roupa. Estava tão complicado ter foco no episódio que até deu tempo para prestar atenção nas roupas usadas pelos personagens. Awesome esteve impecável com seu fato à espião(que lhe sirva para futuros projectos, pois Ryan McPartlin, tem pinta para isso).
(Carem, esta é para ti ;) e repara, ele está vestido...)
O momento da noite fica para Jeff e Lester.
Apesar da impressionante lucidez de Jeff, Scott Krinsky dá ao personagem, quando fica nervoso, aquele elo de ligação a um Jeff completamente desligado do mundo. Bom pormenor do actor.
Vik Sahay, quando aparece de mulher e gosta ainda por cima, oferece ao seu Lester, ou à sua Victoria Beckam, se assim preferir, um belo momento. Pena foi não ter visto uma imagem completa de Lester a correr de saltos altos, se é que os tinha...
 
A conclusão final para esta dupla era inevitável, mas a história não vai ficar por aqui. Bom, eles já resolveram uns casos para o team Bartowski indirectamente e sem querer entregar mais, será que é desta que o Curriculum Vitae de Jeff sai do guardanapo para o formato tradicional??  ;)
 
Para a semana, entra o que dizem ser o vilão dos vilões na história de #Chuck e seu nome é Nicholas Quinn(Angus MacFadyen). "Temos" 4 episódios para lhe dar cabo do canastro :)
Uma coisa é certa, pela promo abaixo, o tamanho do sacrifício de Sarah(ou será ela indo contra Chuck?)é suficiente para preocupar Casey como nunca vi.

Agora, Bo Derek como Bo Derek? Hum...esta deixa o escriba intrigado :)
notas finais:
Para quem perdeu, eis a surpresa do episódio 5.09
Sarah a pensar na maternidade tem já uma lista de nomes a escolher para o bebé, se for rapaz(se for, eu cá escolho o quarto de cima para baixo ;)
Como é que Jeff sabe tanto? Eu vou já providenciar intoxicação com monóxido de carbono e posterior desintoxicação para ver se algo muda na minha vida, se as coisas ficam mais claras ;)
"to hot for chuck" :)

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

sarah vs the baby

Por Carem Drawanz
 
"Next..."
 

Sarah, um bebê e muitas armas. Que combinação explosiva!
Mais um excelente episódio entregue em nossas mãos, fechando um arco que tanto estávamos procurando respostas....o da mãe de Sarah.
Chuck até tenta evitar trazer a tona o seu lado emotivo e decide apoiar a esposa, mas todos nós sabemos que Chuck é...bem...Chuck, então,  já era de se esperar que ele fosse estourar com as perguntas em algum ponto. Eu até achei que demorou!! Mas mudando de assunto...que fofinha a casa com as velas no chão...aquele guri sabe bem como tratar a sua amada, mesmo que isso significasse ter que voltar a trabalhar para a CIA!
Casey esteve mais apagadinho neste episódio, mas com participação importante como sempre.
Morgan e Alex finalmente resolveram os problemas deles, graças ao empurrãozinho do casal AWESOME e convenhamos...eles são incríveis até brincando na sala de interrogações do "Castle"(e o que foi aquele inglês britânico do Devon?? poderia ser mais "tudo"?).
Sarah enfim lidou com o lado obscuro de seu passado. Ricker(Tim DeKay)era um "handler" bem espertinho, mas que se deu mal no final, tudo porque presumiu que Sarah continuava como era 5 anos atrás: sozinha e sem rumo na vida. Ah, se ele soubesse que as coisas mudaram...

Eu não imaginava que a mãe de Sarah e ela tinham se separado nesse tipo de situação. Eu imaginava que, assim como o pai dela, a mãe teria a abandonado desde nova, já que a única lembrança de Sarah criança era com a avó! Mas, mais uma vez, fui surpreendida com essa situação. As duas juntas são muito fofas, na realidade...as três juntas. Se formos parar para analisar, podemos ver que essa série nunca nos deixou na mão no quesito família. É uma das poucas séries atualmente que podemos ver a família unida até o final. Um lutando pelo outro não importando as circunstancias. Aqui, a união é a palavra chave e isso é o que faz a diferença, é o que ela passa para quem está assistindo, é o sentimento de que temos que valorizar as pessoas que nos amam pois nunca sabemos o que virá pela frente!!
Esta foi a ultima missão de Sarah antes de ser designada a resolver o "problema" deixado por Bryce. Foi bom ver o Diretor Graham(Tony Todd)de volta. O pobrezinho explodiu lá no inicio da segunda temporada(maldito Trojan). Não foi a toa que ela não confiava em ninguém quando começou a série!
Em resumo, um ótimo episódio! 

Pode não ter evoluído na trama principal, mas todos aguardávamos ansiosamente por uma resolução no passado de Sarah! E, como temos uma equipe de escritores e produtores que sempre nos ouve, fomos agraciados com este episódio. MUITO OBRIGADA!
 
Nos vemos na próxima semana!! Um ótimo episódio e um excelente final de semana a todos!

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

afinal, havia outro...she-male ;)

Não sei se o efeito "flashback" é o principal responsável pela opinião que paira na minha cabeça, mas este "vs the baby", após grande discussão sobre de quem e quem seria esta criança secreta, é dos episódios que mais fácil consigo imaginar transformado quer em banda desenhada, quer em animação ou interpretado por crianças.
A razão é simples: a ternura que Chuck e Sarah empregam ao episódio escrito pelos favoritos dos fãs, Rafe Judkins e Lauren LeBlanc e realizado pelo habitual editor da série, Matt Barber.
O imaginário resulta principalmente da imagem final em que Sarah crava na madeira da casa dos sonhos de ambos algo que qualquer jovem apaixonado está disposto a fazer, marcar a paixão de um casal sob um espaço vazio, não importa o que, à espera de ser imortalizado. A espera de ser vistos por todos para que todos saibam que o amor, deixou de ser segredo.
É a imagem que fica de um episódio que teve a mestria de, em 40 minutos, explicar de forma sublime, bem, pelo menos perante tamanha a dúvida, o porque de Sarah não falar com a mãe dela.
Alguma dicas davam a entender que o "caldo havia entornado" entre ambas, mas como o tempo não espera por ninguém e a história entra tarde na história de "Chuck", o afastamento entre filha e mãe,afinal, resume-se a uma palavra: protecção.
Aqui, entra o sublime porque Sarah é assim. Protege quem ama e suas emoções, quando a guarda cai, põe em risco, principalmente, seu raciocínio e o episódio de hoje, de mãos beijadas, diz-nos isso com todas as palavras.
Agora, madresita, Tim DeKay, cuja carreira não conheço bem, apesar de ter visto alguns episódios de "White Collar", entrega-se de corpo e alma ao personagem. Dá-lhe uma intensidade tamanha que é fácil ver onde Sarah foi buscar tamanha frieza. Se Matt Bomer deu-lhe algumas dicas não sei, mas se o fez, fê-lo bem feito. Encarnou com distinção esta "Sarah de calças". Qui ça, o verdadeiro "she-male" :)
Felizmente, a honestidade não veio da mesmo fonte...
Cheryl Ladd que outrora vingou como uma das "Charlie´s Angel" esbanja charme e ternura(numa temporada cheia de surpresas, ponham lá os pais de Sarah lado a lado, não preciso de "spoilers" só façam acontecer"!! :) )e a pequena que interpreta a bebé em causa, conquistou com sua voz meiguinha :)
A tranformação da palavra escrita em imagens foi visualmente forte. É raro ver sangue em "Chuck", quanto mais facas tão eficazmente mortais.
Sarah, que volta a "apanhar" feio esta a criar dúvida na minha cabeça. Será ela um robô? Eu sei, sai sangue da miúda, mas só saiu após a segunda garrafa na cabeça...desisto. Não quero ser mais espião. Se partir do princípio que o treino forma o homem...hum...passo!! :)
"vs the baby" gerou uma troca de idéias forte na internet(ainda pensei que fosse do Jeff e do Lester...). Apesar da blasfémia de poder pensar que o bebé em causa era de Sarah, tal só aconteceu porque existe Shaw em nossas vidas. Algum dia poderiamos pensar que aqueles lábios beijariam outro homem?
Dúvidas dissipadas, fiquei a pensar se o "baby" da vez não era uma das "milhentas" armas que Sarah ostentou neste episódio bélico. Casey deve estar a roer-se de inveja. Até agora :)
Não, não tem o peso de "vs phase three", mas tem o cunho da personalidade "não desisto/vou até o fim" de Sarah.
Sarah Lancaster...ai caramba!! Terei ganho uma tara por mulheres com armas à volta do corpo?? Será??
Bueno...depois de ver Ellie com tal "vestimenta"...  ;)
Se por um lado Morgan perde força na 5º temporada, Ellie e até mesmo Awesome, duplicam a deles e disto, não reclamo :)
Há já algum tempo que um episódio não termina sem um gancho para o próximo.
Este teve um final ternurento e a trupe de criativos esteve bem, mas pena que, e devido a quadra natalícia, a audiência de "Chuck" tenha caído na passada sexta-feira. Sim pena porque naquele dia só 3.20 milhões de espectadores puderam ver a dúvida mais saborosa para 2012: teste de gravidez!
E mais não digo. A promo abaixo fala por si.

Lindo, não é? E vai ter Casey. Muito Casey em "vs the kept man". Oba!! :)

Para terminar, mais um título para por os fãs com a cabeça à roda.
Se "vs the goodbye" o último episódio de #Chuck a ser exibido faz aumentar o estoque de lenços de papel cá em casa, o penúltimo, "vs sarah", que será exibido na mesma noite num especial de duas horas, deixa-me completamente sem saber o que escrever.
"vs sarah"?? A sério? mesmo??
Venha daí este episódio e alguma luzes, por favor! :)

nota final: não houve um episódio, ao qual não consigo recordar, em que Director Graham(regresso de Tony Todd para as despedidas finais, muito bom!)a indicar quem seria a próxima missão de Sarah, no caso Chuck, de uma maneira completamente diferente? Ela até diz: "piece of cake"?....hum...não recordo qual episódio foi, mas creio, tal aconteceu. Alguém se recorda?

Feliz #Chuck mil e doze!!  :)

domingo, 1 de janeiro de 2012

chuck vs shaw parte 2

Por Carem Drawanz
 
"Los Angeles Spies..." (General Diane Beckman inconformada com seus colegas "alegres" na festa de natal da C.I.A.)
  
Gente, o que foi este episódio inteirinho?? Foi algo sem noção, sério! Fiquei o tempo inteiro do episódio sem piscar. Fiquei de boca aberta a cada acontecimento. Era "O.M.G." a cada dez minutos!!
Chuck e Sarah têm pela frente seu primeiro Natal após o casamento. Ellie, o primeiro Natal de Clara. Jeff e Lester, por sua vez, tem pela frente o Vírus Omem! Quantos desafios...
Fiquei com pena da Sarah nesse episódio. A pobrezinha só apanhou quase o tempo todo e ainda praticamente morreu de frio. 
Shaw retorna as nossas telinhas do pior jeito possível. Não poderíamos odiar mais este personagem. Minha raiva por ele aumentava a cada golpe em Sarah. Foi nesse episódio que eu percebi o quanto estamos ligados aos nossos queridos personagens. Como podemos ficar tão chateados com um personagem de seriado? Enfim, Sarah apesar de estar acorrentada e morrendo de frio, ainda arruma tempo para sarcasmo (passar a noite de Natal com Shaw não é o melhor programa do mundo mesmo...). Cada vez mais percebemos que Sarah se tornou peça mais do que fundamental e de tanta importância para o Show quanto o próprio Chuck.
Falando nele, a ideia de colocar um vírus dentro do Intersect 3.0 foi simplesmente genial. Tirei o chapéu. A Nerd Herd é mais poderosa do que qualquer super plano de Shaw. 
E o que foi aquele beijo em Beckman?? Nem tempo para escovar os dentes o pobrezinho teve. Haha! Mas nada se compara a cara que ele fez quando descobriu que Stan Lee era um espião. E que luta impecável que Chuck teve com Shaw. Ótimo trabalho da equipe de coreografia. E mais uma vez o nosso querido Chuck foi salvo por uma mulher. Parabéns a Ellie pela teimosia de não querer ir pra casa e pela coragem de atacar Shaw. Fico contente por ela estar mais participativa nesses últimos episódios. Adoro quando ela participa.
Não posso deixar de comentar sobre a declaração fofíssima de Casey para Alex. Fazia tempos que eu esperava isto acontecer mas ele não nos dava esse gostinho. Ah, e eu já me perdi nas contas de quando tiros Casey já levou nessa série. O pobrezinho já ta todo furado...haha!
Belo discurso de Morgan na Buymore. Não acredito que as pessoas tenham dado alguma bola pra tudo aquilo, mas ele estava coberto de razão. Natal é um momento para se passar em família, não em uma fila de uma loja.
E vale mencionar o super trabalho de Jeff e Lester quanto ao vírus. Nunca subestime o valor de um Nerd...e de um Subway B.M.T.!!
Em resumo, ótimo episódio. Um dos melhores episódios de Natal que eu já vi. Foi de tirar o fôlego do inicio ao fim. Como vou sentir saudades dessa turma...

Vemos-nos na virada, pessoal! Tenham todos um ótimo Ano Novo!!