sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

luz camera e...ah...deixa prá lá :)

Nada como um bom ângulo para contar uma história.
É o que deve ter pensado Milan Cheylov(estreia em "Chuck" com "vs the gobbler")quando resolveu aplicar uma perspectiva diferente à cena abaixo. Tudo para poder mostrar a parede ao fundo iluminada.

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

põe te fino senão levas no focinho! :)

Após terem criado uma das melhores frases da história de "Chuck" e do universo "séries" com este portentoso "Anyone else want to be my boyfriend ?" proferido por Sarah Walker no episódio 4.09, a trupe de escritores do programa virão um filão nesta atitude "vai encarar?" que Yvonne Strahovski emprega e resolveram dar- lhe outro momento, não tão poderoso, mas que só lhe fica bem.
"Where you looking at"("vs the gobbler") não só põe um bando de presidiários em sentido como cria um desejo no escriba: ver o dia em que Sarah Walker vai dar umas "palmadinhas no rabo" de alguém :)



quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

the national

Uma das bandas favoritas do escriba, The National, ,marca presença novamente em "Chuck", desta vez no episódio 4.12, enquanto Sarah conversa com Chuck sobre a possibilidade de sua missão, derrubar Volkoff, demorar mais tempo que o esperado.
nota: Fake Empire, produtora de Josh Schwartz, é um dos temas de "Boxer, quarto trabalho de originais da banda nova iorquina
Leave your home
Change your name
Live alone
Eat your cake
Vanderlyle crybaby cry
Though the water's a-rising
Still no surprising you
Vanderlyle crybaby cry
Man, it's all been forgiven
Swans are a-swimmin'
I'll explain everything to the geeks
All the very best of us string ourselves up for love
All the very best of us string ourselves up for love
All the very best of us string ourselves up for love
All the very best of us string ourselves up for love
Vanderlyle crybaby cry
Though the water's a-rising
Still no surprising you
Vanderlyle crybaby cry
Man, it's all been forgiven
Swans are a-swimmin'
I'll explain everything to the geeks
Hanging from
Chandeliers
Same small world
At your heels
All the very best of us string ourselves up for love
All the very best of us string ourselves up for love
All the very best of us string ourselves up for love
All the very best of us string ourselves up for love
Vanderlyle crybaby cry
Though the water's a-rising
There's still no surprising you
Vanderlyle crybaby cry
Man, it's all been forgiven
The swans are a-swimmin'
I'll explain everything to the geeks
I'll explain everything to the geeks
I'll explain everything to the geeks

chuck vs the suicide mission

Por Carem Drawanz(não fosse seu texto, o meu mau daria para pagar as contas, ah...as mulheres :)  )

"distance..."(sarah sussurra ao declinar mensagem de texto de Chuck)

O episódio desta semana leva-nos a outro nível. A tensão e os sentimentos que envolveram a narrativa deste nos levaram a um nível de drama e suspense ainda não atingidos  nessa temporada e mais uma vez, as lágrimas estiveram presentes.

Sarah está em seu limite. Nada é mais como antes. A antiga Sarah não teria medo de ir aliar-se com Volkoff para depois acabar com ele. Mas o que vemos agora é outra Sarah...uma mulher com o sentimento mais profundo já experimentado pelo ser humano...o amor. Ela ama Chuck mais do que tudo em sua vida e agora sofre por ter que deixar o amado ir embora. Mas ela, ainda assim, o faz. Por que?
Vejo essa pergunta em vários lugares... "por que?"
Em minha humilde opinião, Sarah não está indo até o limite de suas forças pela CIA, ela faz isso por Chuck.
Por mais que ela possa acabar ferida ou até pior nessa missão suicida, ela prefere arriscar sua vida a ver Chuck ferido por não ter as pessoas que ele ama(nota do blogger: excelente Carem!). Sarah não aceitou ficar de braços cruzados em frente a algo que poderia deixar Chuck marcado pelo resto de sua vida já que por mais que Mama B fosse aliada de Volkoff, ela sempre será a mãe de Chuck e ele sempre irá se preocupar com ela. Sarah sabendo disso. Tomou a decisão mais difícil de sua vida: ter que deixar o amor de sua vida justo quando tudo está "em flores". Não é algo que qualquer um faria.
Para Sarah, isso é a maior dor que ela poderia ter neste momento mas por amor, ainda assim, ela o faz.
O momento em que vemos o quanto ela realmente sente por ter que fazer o que esta fazendo é quando ela recebe o pedido de mensagem de Chuck e o recusa...ela simplesmente diz "distance...".
Nesse momento as lágrimas e o coração partido não são apenas de Sarah...mas também meus. Em algumas partes do episódio vemos Sarah evitando o "olho-no-olho" com Chuck pois sabia que se ela baixasse a armadura iria ficar cada vez mais difícil manter o foco na missão(nota do blogger: duplo excelente Carem!). Como ela mesmo disse no episódio passado, ela precisava voltar a ser a antiga Sarah para conseguir sobreviver a tudo isso. Chuck vê a mudança e não a entende, para piorar, a única pessoa que poderia explicar o que está acontecendo é Casey que por sua vez está em uma cama de hospital por um acidente de percurso.
Eis que Sarah depara-se com a pior parte de sua missão: ter que matar Casey.
Tudo ia bem. Casey tinha feito os cálculos e iria cair em um andaime. E caiu. Só não contava com o azar deste andaime não agüentar o seu peso, mais a força com a qual caiu.
Pobre Sarah...até ela descobrir que Casey está vivo, vai passar por maus bocados lembrando do que fez com o amigo.
Chuck, por sua vez, fica cada vez mais perturbado com as mudanças de Sarah e de como ela está se transformando em sua mãe. Será que Sarah vai voltar? Será que ela vai acabar como Mary? Como ela pôde tentar matar Casey? Chuck não encontra respostas para essas perguntas. Existem apenas dúvidas em sua mente. E agora?
Bom, agora tudo está planeado para a continuação de tudo isso.
Volkoff está com as duas melhores agentes da CIA, Casey está em uma cama de hospital e Chuck está com uma batata quente na mão...e agora???
Sarah foi aos extremos por Chuck, está em seu limite. Tenho certeza de que se não envolvesse as emoções de Chuck nessa missão suicida ela não teria ido. Agora não consigo nem imaginar como será o próximo episódio. Fico arrepiada só de pensar no que poderá acontecer.
Um festival de emoções nos esperam. Só consigo pensar na frase de Mama B. na promo de semana que vem...”it ends now!
Pontos importantes a serem lembrados.
- Morgan e Alex formam um casal lindíssimo. São muito fofos.
- Baby Awesome se chamará Clara. Lindo nome. Custa acreditar que eles caíram tão fácil na história do nome da criança...homens...
- Volkoff é o vilão mais assustador que já vi. Timoty Dalton é brilhante. Nunca poderia imaginar um vilão como esse.
- "Só" para ressaltar: Yvonne Strahovski merece um OSCAR. Emmy é pouco pra ela. Parabéns pelas atuações.

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

pulso 4.12

Os números são interessantes. Apesar da ligeira quebra, manteve-se na casa dos 6 milhões, para ser mais preciso 6,18 milhões de fãs à frente do ecrã a prestigiar as aventuras do "team Bartowski".
Para o bem da série e da dinâmica do mesmo, renovem "Chuck" para a 5ª temporada catano! Completa!!
Porque é tão difícil anunciar tal coisa com antecedência? Seria um prémio justo para a trupe que faz "Chuck" e que muita estabilidade traz à NBC.
Para sentir o pulso da próxima semana, o episódio será mais ou menos assim em "chuck vs the pux mix".
(que pena, desta vez nada de trailer com a intro de zach levi)

Próximo episódio 31/01
Enquanto Sarah tenta libertar a mãe de Chuck das garras de Volkoff, Chuck e Morgan embarcam em sua própria missão para derrubar Volkoff. 
Entretanto, Casey junta-se à Alex noutra missão enquanto Ellie tentar acalmar o ansioso, prestes a ser pai, Awesome.

quem brinca com fogo..

M.B. para Sarah-"You might find yourself becoming someone you no longer recognize" 


M. B.- "it get´s easier"
Sarah - "How?"
M.B. - "distance"


Mais do que apreciar e expor algumas notas do que pude ver no episódio desta semana,  por mais voltas que dê, não consigo tirar as palavras proferidas por Linda Hamilton em "vs the globber". Instrospecção cortesia "Chuck"!
Anda tudo à volta do quão perigoso uma decisão pode ser, ainda que racional(qui ça, impulsiva...). Pode afectar quem a toma e todos à sua volta e quando menos se espera, não há volta a dar. É ténue a linha que separa o que se ganha e o que se perde.
Como Casey, e mais tarde descobrimos, Alex ao ver o pai entre a vida e a morte sem nunca terem trocado um "i love you" entre ambos e como ambos, nesta hora, valorizam a presença um do outro questionando várias oportunidades perdidas.
Ao mesmo tempo, Chuck, que teve sua oportunidade, que sempre disse o que sentia, ganhava repulsa pelo mesmo sentimento com as atitudes de Sarah, agora ao serviço de Volkoff. 
Semana passada escrevia que por amor, fazia-se coisas incríveis, e esta é a parte interessante da ficção, mas a surpresa apanhou-me em cheio quando Sarah deixa entender que leve o tempo que levar, estará ao lado da...C.I.A. .
Na hora "vs the final exam" veio à memória. Casey foi preponderante no futuro de Sarah com Chuck. Agora, quero crer, será a ver de o mesmo Casey o ser para Chuck em relação à Sarah.


O episódio 4.12 acaba por ter o efeito dos episódios 18 e 19 da 3ª temporada: um mata o outro esfola  :)


Dito isto, o circo está montado para 40 minutos finais(daquele que seria o último ep da temporada, não fosse "ganharmos" mais 11 novos episódios)e não consigo imaginar como e de que forma o cerco irá fechar.
Antevejo grande momento para Chuck, com a sua "Chuck solution" em "vs the pux mix" agora que a procissão chega ao meio.
Mal posso esperar!

domingo, 23 de janeiro de 2011

morena fatal

Se com "rabo-de-cavalo" e muita atitude levou tudo e todos à frente, o que pensar dela morena?
Em conversa com a "tv line" Yvonne Strahovski partilha algumas idéias sobre episódios recentes e o que vem por ai com algumas cenas extras do episódio 4.12, a distância de um clique.

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

pulso 4.11

"Chuck" regressa com moral e com um claro sinal à navegação: podem deixar-nos mês e meio sem um novo episódio, mas não vamos a lugar algum!
Praticamente todos os orgãos de informação que acompanham o programa, mais a página que regula as audiências, a "tv by the numbers", citam o excelente regresso de "Chuck" à antena.
Esta semana 6,10 milhões de tolinhos por "Chuck" à frente da tv.
Para sentir o pulso da próxima semana, o episódio será mais ou menos assim em "chuck vs the globber"

Próximo episódio: 24/01
Chuck começa a ficar preocupado quando Sarah atinge o extremo na tentativa de ajudar sua mãe a derrubar Alexei Volkoff. 
Ellie e Devon enfrentam um problema na hora escolher o nome do bebé.

chuck vs the proposal

Por Carem Drawanz

"I'm not going to come back without your mom."(Sarah ep. 4.11)

Foi este o final mais emocionante, desta temporada? Em minha opinião, sim.
Foi só em meu rosto que as lágrimas rolaram na cena final? Duvido muito. Mas o que foi o restante do episódio? Foi o mais suave, belo, romântico e engraçado episódio até agora desta temporada. Chuck, com seu plano de pedir a mão de sua amada em casamento se prolonga tanto que ele acaba não conseguindo tirar de seu peito a tão esperada frase. Estava tão preocupado com o lugar perfeito que acabou não se concretizando o "Will you marry me?".
Chuck está em uma situação em que poucas coisas são mais assustadoras para um homem do que pedir sua amada em casamento. "e se ela disser não?"..."se eu me enrolar com as palavras e fazer um fiasco?"..."e se...". Por mais que Chuck soubesse que Sarah iria dizer "sim" a seu pedido, as dúvidas sempre aparecem. Quem nunca viu um namorado suar frio e perder as palavras para pedir sua namorada em casamento? Chuck perdeu a voz várias vezes. Ora faltava coragem, ora alguma coisa entrava no caminho. A busca pela perfeição, seja nas palavras, seja no lugar, ou até mesmo fugindo dos traumas que Sarah tem por pedidos de casamento (que história hilária e trágica ao mesmo tempo essa dos pais de Sarah, não acham?), tornou ainda mais difícil a execução do plano de Chuck e Morgan.

Quando Sarah entra na jogada (meninas, analisem... as mulheres quando tomam o controle da situação, tudo corre com mais tranqüilidade... não acham?)o que seria mais uma tentativa frustrada de Chuck(sim, ele tinha perdido o anel)de fazer o pedido, acaba saindo praticamente perfeito...se não fosse pela General estragar o momento.
Sarah tem sido de longe a minha personagem preferida dessa temporada. Ela tem demonstrado tanto amor e carinho por Chuck que chega a ser tocante. Ela faz o que for preciso pelo amado. Sarah depende de Chuck, ela precisa dele para viver. Chuck é como o ar que Sarah respira e, quando está sem ele, sai desesperada ao seu encontro, mesmo que isso possa lhe causar a morte. Agora ela vai ao encontro de Mary para trazer a mãe para os braços do filho e derrotar o maior vilão de Chuck até então. Vai arriscar a vida por ele. Se isso não é amor, então...
Quando Sarah está subindo as escadas(ao encontro de Chuck)e para, dizendo a Morgan que pela primeira vez em sua vida se sentia nervosa, foi mais uma prova de como Chuck a afecta. Ela estava a um instante de dar o passo mais importante de sua vida, de se comprometer a uma vida a dois com o seu amado.
Chuck pode até ter todos os segredos em sua mente... mas duvido muito que lá tenha a receita de como pedir alguém em casamento. Esse medo, que faz com que acabemos hesitando algumas vezes de tomar as iniciativas mais importantes de nossas vidas, acaba fazendo com que Chuck perdesse a oportunidade de consumar o fato e o pior de tudo é que agora ele se pergunta se ele algum dia vai conseguir o tão esperado "SIM".
Em sua mente há apenas a sombra do passado... Sarah está seguindo os passos de Mary... e ele sabe bem como terminou isso tudo.
Voltamos aqui ao "e se..." será que algo seria diferente se Chuck tivesse feito o pedido logo? Será que Sarah teria desistido de ir como uma agente dupla? Acho que não. Mas essas dúvidas sempre pairarão na mente de Chuck até Sarah voltar, sã e salva. Mas até lá...
Acredito que Chuck não demorará a fazer o pedido...pois como disse John Casey...o que importa não é o lugar perfeito...se é em um jantar romântico ou em um vinhedo Frances...se é ao pôr do sol ou à luz do luar...mas sim ter a garota perfeita. E isso Chuck já encontrou.
Coisas importantes a serem lembradas...
Morgan e Sarah trabalhando juntos para garantir o sucesso da operação "proposal". Eles têm poucos momentos compartilhados, mas os que têm são lindos mesmo. Aaaahhh, Morgan...
O que foi aquela apresentação de Jeffster? Minha nossa, aquilo foi horripilante e hilário ao mesmo tempo. E o que seria da Buy More sem os conselhos amorosos de Big Mike??
Quanto à missão? Sim, claro... a missão(que pra mim foi a sub-missão)...ela encaixou perfeitamente nos planos de Chuck, além de deixar o gancho perfeito para o próximo episódio.
E por último, mas não menos importante...Casey! Grande momento do Coronel com Chuck. Valeu o episódio, aquela conversa.
Resumindo...ótimo episódio. Engraçado e emocionante ao mesmo tempo... sejam bem vindos de volta, meus caros.

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

haja coração... :)

Foram sete semanas sem "Chuck". Rever episódios, ansear por parcas notícias e apreciar o "limbo" em que a internet entrara com notada ausência.
Pois bem, tal acabou hoje. Enquanto Chuck aguardava o pôr do Sol e depois a Lua, fãs viam o Sol nascer novamente.
Soube tão bem ver a internet a "bombar" com info sobre "Chuck". Esta de volta e recomenda-se!!
Episódio número 11 começa e uma novidade salta à vista: novo argumentista, Max Denby.
É quase um evento observar o que cada "sangue fresco" traz para o "team Bartowski" e o que trouxe, convenceu.
Na cadeira de realizador, pela quarta vez, Jay Chandrasekhar. Suas raízes indianas, não por acaso, oferece à "Lester Patel", qui ça, após quatro temporadas, seu melhor momento até então, mas antes...

Confesso que apesar das dicas iniciais entre Sarah e General Beckman, a medida que o episódio decorria, não era capaz de esperar o que vinha pela frente, liderado por uma única palavra: "sub-mission".
O cenário muda por completo e após tantas reviravoltas que a 4ª temporada nos habituou, no final de cada episódio, este, sem pestanejar, é a melhor e mais "difícil" de todas.
Se o amor tem limite, ele foi ultrapassado.
Ver Sarah atropelar tudo e todos por Chuck(no episódio 4.09)não surpreende, mas por em risco tudo, num nível completamente diferente pela mãe de Chuck, bueno, se isso não é amor, o que será...
A missão da vez revela pormenores diferentes, para melhor.
Chuck está mais seguro que nunca. Teve "flash´s" e lidou lindamente com a situação, sem Sarah por perto. Sequer chamou por ela, inclusive, não verteu uma gota do vinho com 200 anos de história! Não é para qualquer um :)
Custa vez Beckman a ser General Beckman, austera perante a patente que ostenta em seu peito na hora que o dever chama.
Não custa nada ver Morgan a brilhar com sua orelha esquerda e direita, no seu papel de "duplo-agente" e a criar um laço com Sarah cuja inesperada química, daria para fazer um episódio só com os dois.
Casey a ser "humano", com os punhos cerrados, a vibrar pelo casal...por Dios...mais, quero mais!
Usar maturidade para mostrar o caminho à Chuck(e revelar que o "Castle" não tem detector de fumos)e alinhar no plano de Morgan para ajudar Chuck a fazer a proposta de casamento à Sarah, faz-me esquecer que Adam Baldwin tem sido até agora, mal aproveitado.
A identificação com "Chuck", para muitos existe, porque ele tem "um pouco de nós", mas o gesto altruísta que Yvonne Strahovski e sua Sarah deram neste episódio, quando coloca o anel no bolso do compreensivelmente nervoso Chuck, eleva novamente este programa a outro nível: o educacional.
Pensava que não tinha mais níveis para arranjar a esta pérola do pequeno ecrã, mas enganei-me.
E quão fixe é ter uma proposta de casamento como trama de um programa. A esta altura, o interesse pelos vilões, pela mamãe B. é totalmente secundário :)
Não sei até que ponto a "traição" de Sarah será aproveitada uma vez que, no próximo episódio, ela reaparece no "Castle", mas serve para presentear os fãs com mais uma forte cena entre Zach Levi e Strahovski, quando esta revela suas intenções sobre Volkoff e sua "sogra".
Ó pá...por favor...não há fã que aguente!!   :)

Vik Sahay e seu Lester Patel chegou ao limite. Entrou em depressão e tudo porque está solteiro(fiquei com uma vontade de ter raízes indianas, casamento arranjado...  :)  )
A hipótese de "sair do prego" terá feito no escriba uma caimbra na cara de tanto rir. A cena em que Lester e Jeff "Ravi Shankar" cortejam a beldade "indiana" tem outra dimensão pautada pela mão do realizador, cujas raízes indianas terão dado à dupla, um dos seus melhores momentos com a cena da Buy "bollywood" More.
Porém, a actuação de "Jeffster" com o famoso "is this love" da banda "Whitesnake", mui popular na década de 80, teve um sensação de "dejà vú" que não teve grande efeito no escriba(curiosamente, Sarah "com os copos", ao melhor estilo "vs the honeymooners", teve o efeito "dejà vú", mas com um resultado diferente, diria, directo).
Tal como no episódio 19 da terceira temporada, a actuação de "Jeffster" é usada para ilustra uma situação, no caso, o ensaio de Chuck para pedir Sarah em casamento(no episódio em questão, Chuck e Shaw lutavam ao som de Jeffster enquanto "blaze of glory", do Bon Jovi, inundavam os ecrãs da Buy More).
Por mais que goste da dupla, esta reinvenção de uma fórmula já usada, e outras já aconteceram, não teve tanta graça para o escriba. Por outro lado, dá a dupla um novo tom deliciosamente desafinado e uma missão: a procura de uma "lady" para mister Patel. Sim Jeff, já eras :)

nota curiosa: a casa "francesa", não era a mesma casa que serviu de cenário para Awesome e Ellie passar umas férias em "vs the other guy"??

Este crescendo emocional faz todo o sentido uma vez que os primeiros treze episódios chegam ao fim.
Josh Schwartz já prometeu que o 13ª episódio será épico e por este andar, pergunto, mas qual episódio não o é?


sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

firewall e iceberg

Um dos colunistas mais respeitados pela trupe que faz "Chuck", Alan Sepinwall(cuja ligação está disponível no blogue na secção "chuck nuts")juntou à mesa Chris Fedak e Josh Schwartz para "dois dedos de conversa".
Ainda não tive oportunidade de ouvir, mas deixo aqui as palavras de Sepinwall para aguçar a minha e a sua curiosidade:
"a long, strange, at times informative, at times hopefully funny interview "
Para ouvir a conversa com os dois timoneiros do programa, basta ir ao minuto 20 neste iceberg.

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

chuck regressa com diversas notícias

"Chuck" regressa ao pequeno ecrã já no próximo dia 17/01 com o episódio 4.10, "vs the balcony".
Com isto muita informação começa a surgir sobre o programa e todas elas, deveras interessante.
Ainda não há "boas novas" sobre se Linda Hamilton transitará para os episódios adiccionais, mas parece ser certo que Mekenna Melvin passa a ser membro efectivo do programa, tendo mesmo, no episódio 4.13, uma missão com seu pai, Mr John Casey. Fi-nal-men-te! :)
Outras notícias revelam sinopse de futuros episódios, mas vamos deixar isto para a altura certa.
Entretanto foi divulgado uma promo(mais composto)do episódio 4.11 com Chuck a ser hilário ao ver a super foxy, e morena, Sarah Walker(oh boy...)
"é como se estivesse a te trair, contigo..."
O jogo de palavras entre a locução a interagir com o programa merece nota positiva.

Positivo também tem sido a atitude da NBC. Depois de confirmar, cancelar e voltar a confirmar as repetições da quarta temporada durante a quadra festiva, ontem, foi a vez do mui celebrado "vs phase three" voltar ao pequeno ecrã com cerca de 3,30 milhões de espectadores a verem o episódio pela segunda vez. Muito bom e justo, perante ao mau resultado da primeira exibição, devido à final do "dancing with the star".
A mesma NBC que faz um bom trabalho com esta promo entre "Chuck" e as duas novas séries da emissora norte-americana: "The Cape" e "Harry´s Law", que pode ser vista neste clique
Pensa que acabou? Nah nah...
Michael Ausiello, crítico de tv e fã do programa, conseguiu uma imagem exclusiva do episódio da próxima segunda-feira.  Oy, so funny oy!  :)

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

yvonne strahovski para a revista "pop magazine"

A bela Yvonne Strahovki pousa para as lentes da revista australiana "pop magazine" que foca, entre outras notas,  a forma como a beldade encara a beleza, e seu corpo, no processo criativo de "Chuck".

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

chris fedak em conversa com a ew e fãs

Impaciente com a falta de novos episódios de "Chuck"? Junta-te ao grupo...  :)
Chris Fedak sabe disso e resolveu "acalmar" os ânimos dos fãs ao responder algumas perguntas feitas à revista online da  "EW".
Fedak, com poucas palavras, bem ao seu jeito, põe mais lenha na fogueira :)
O resultado pode ser visto aqui
nota: esta nova rubrica da "ew", só com "novidades" de um único programa, foi ganha por "Chuck", após votação em peso dos fãs do programa.